RICK WAKEMAN – O MAGO DOS TECLADOS

Richard Christopher Wakeman é sem dúvida alguma o melhor tecladista de rock que surgiu dentro do cenário progressivo. Aos 12 anos de idade comprou o seu primeiro teclado eletrônico. Esse inglês hoje com 60 anos é um pianista clássico que soube incorporar esse conhecimento ao rock, tocando no Yes e em sua carreira solo, elevando o teclado a um status dentro dessa música que antes era um domínio exclusivo das guitarras. Na minha opinião, ele criou também uma concepção bem madura do que pode ser um rock sinfônico. Virtuoso por natureza, nos primeiros anos de sua carreira ele foi um pioneiro no uso de teclados eletrônicos e seu nome tornou-se sinônimo de tecladista cercado por uma vasta gama de equipamentos, combinando elementos como orquestra e coro. Wakeman alcançou a fama em 1970 tocando com a banda The Strawbs. Juntou-se ao Yes um ano depois e entrou e saiu da banda pelo menos umas quatro vezes, reflexo de um relacionamento turbulento com o grupo. Em 2002 ele voltou ao Yes pela quinta vez. Wakeman tem uma carreira solo extremamente longa e bem-sucedida. Muito ativo também como músico de estúdio, Wakeman tocou também com bandas e artistas como Black Sabbath, David Bowie, Lou Reed, Cat Stevens, Al Stewart, entre outros. Em seu currículo, Rick Wakeman acumula a experiência de ter estudado além de piano, clarinete e orquestração e bebeu na fonte da música moderna do Royal College of Music. Durante sua passagem pelo Yes, ele lançou seu primeiro album solo o maravilhoso 'The Six Wives of Henry VIII', que tive o prazer de comprar um dos primeiros discos sendo importado da Argentina e que fiquei impressionado com a sonoridade que saía daquele vinil e impressionado com suas habilidades com vários instrumentos de teclado eletrônico e acústico. Seu próximo álbum a solo foi 'Journey to the Centre of the Earth', um álbum conceitual muito feliz na combinação de sua banda o Rock Ensemble, com uma orquestra sinfônica e um coro. Depois veio a vez de 'Os Mitos e Lendas de Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda', sendo desse disco as duas músicas que vocês vão curtir nos vídeos. Essa é 'Guinevere'.
video
Esse album é simplesmente maravilhoso e considero uma das obras-primas do Rock. Em 1989, ele voltou colm três ex-membros do Yes, Jon Anderson, Bill Bruford e Steve Howe e depois desse disco, algumas das faixas estabelecidas para um segundo álbum planejado foram fundidas com as faixas de um álbum em andamento e criou-se o 'Union', muito bom os dois discos, diga-se de passagem. Ele sai do grupo e retorna em 96 para o Keys to Ascension, mas deixa o grupo, novamente, antes que pudesse viajar. Em 2002, ele volta ao Yes e ficou com a banda até a In the Present Tour em 2008. Ele andou escrevendo também trilhas sonoras para filmes. Ele decide não retornar mais ao Yes e quem ocupa o seu lugar é seu filho Oliver Wakeman. É aquele velho ditado: quem puxa os seus não degenera, e o cara é outra fera também que nem o pai. Em 2008, Wakeman realizou uma turnê com um show solo, "Grumpy Rick Wakeman's Old Picture Show", uma noite de biografia, histórias e música. Esse ano, ele viu uma performance baseada na sua obra 'As seis esposas de Henrique Oitavo', em Hampton Court Palace, como parte do 500 º aniversário da adesão de Henrique VIII ao trono. A próxima música é 'Sir Lancelot and the Black Knight'.
video

Um comentário:

Obrigado pelas críticas e sugestões.Um forte abraço !